Parceria com foco em empreendedorismo rural inicia treinamentos no RN


O Projeto Produtos da Reforma Agrária para o Turismo (PRA TU), parceria entre Incra e o Instituto Federal do Rio Grande do Norte, teve a primeira etapa das atividades de capacitação de assentados. A iniciativa conjunta vai apoiar a entrada de produtos oriundos das 22 mil famílias moradoras dos 287 assentamentos federais do estado na cadeia turística. O treinamento ocorreu nesta terça-feira (3), das 9h às 17h, no Campus Central da instituição, em Natal.

Participaram 53 lideranças de áreas de reforma agrária potiguares. O objetivo da formação é repassar conhecimentos sobre empreendedorismo rural, a fim de conseguirem valorizar, precificar, expor e comercializar seus produtos, repassando o conhecimento nas comunidades.

Eles terão acesso a cursos disponibilizados por meio da plataforma de vídeos Youtube e divididos em módulos. As temáticas abordadas envolvem Gestão da Propriedade Rural, Educação Financeira no Campo, Cooperativismo e Associativismo. Os outros módulos incluídos são: Comercialização no Meio Rural, Embalagem e Selo no Agronegócio, Segurança Alimentar, Empreendedorismo Rural e Noções de Exportação.

Para alcançar a meta do PRA TU, haverá um espaço apropriado, na capital norte-rio-grandense, voltado à comercialização direta dos produtos dos assentados aos turistas e à população em geral.

De acordo com o superintendente, Marcelo Gurgel, o PRA TU será um marco na economia do Rio Grande do Norte. Ele indica como principais gargalos da produção agrícola o escoamento e o atravessador que compra o produto a um preço muito baixo. “A Central de Comercialização vem com o intuito de solucionar esse e outros problemas da cadeia produtiva do estado. Além disso, é um instrumento importante tanto para o meio rural quanto para o urbano, pois vai impactar diretamente a atividade econômica regional”, afirmou o gestor.

Soluções

Nesta primeira fase, a subcoordenadora do projeto, professora Marli Tacconi, mostrou como cada liderança deve aplicar o curso na comunidade. “Vocês podem se reunir em pequenos grupos e assistir aos vídeos, buscando soluções para os problemas de cada um”, explicou aos participantes.

Segundo informou, o material ficará disponível no Youtube e poderá ser baixado, caso a localidade não possua internet. “É fundamental que os produtores consigam aplicar na prática o conteúdo dos vídeos”, afirmou.

A presidente da associação do assentamento Uirapuru, no município de Tangará, Regilene dos Santos, fez parte do evento e destacou a expectativa de ingressar no projeto. “Se nós tivermos onde comercializar nossa produção, podemos aumentar a renda de inúmeras famílias e melhorar a vida no campo. Colocaremos em prática o que estamos aprendendo aqui e assim conseguiremos ter uma atividade rentável o ano todo”, disse.

Na oportunidade, o assessor jurídico do Incra/RN, Ney Fonseca, esclareceu dúvidas surgidas durante a capacitação.