07 de agosto de 2015

Xingamento de Collor a Janot não entra em registro oficial do Senado


O xingamento feito pelo ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL) ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, da tribuna do Senado na última quarta-feira (5) não foi incluído no registro histórico das sessões da Casa.

As notas taquigráficas do plenário omitem a fala de Collor que, murmurando, chamou Janot de “filho da puta” quando se defendia das acusações de que um grupo ligado a ele teria recebido R$ 26 milhões em propina do esquema de corrupção da Petrobras.

Segundo a área técnica responsável pelo registro, nenhum senador pediu para que o palavrão fosse retirado do registro oficial. Como o senador falou em tom de voz baixo, acredita-se que os taquígrafos não puderam ouvir a ofensa durante o discurso. O único registro existente no site da Casa é o vídeo do discurso feito pela TV Senado.

O xingamento também passou em branco pelos senadores. Nenhum parlamentar apresentou requerimento por quebra de decoro à Mesa Diretora ou ao Conselho de Ética da Casa. Questionados sobre o ocorrido, alguns senadores preferiram não se pronunciar sobre o caso e minimizaram a reação de Collor.

De acordo com o regimento interno da Casa, todos os senadores são proibidos de usarem de expressões descorteses ou insultuosas. Caso algum senador considerasse, o caso poderia ser levado ao Conselho de Ética para que o colegiado analisasse se houve, de fato, quebra de decoro parlamentar.