Decreto retira salões de beleza e armarinhos da lista dos serviços essenciais no RN


O Governo do Rio Grande do Norte retirou os salões de belezas, barbearias e ‘armarinhos’ dos serviços considerados essenciais no novo decreto de distanciamento social, previsto para ser publicado ainda nesta quinta-feira, 4, em uma edição extraordinária do Diário Oficial do Estado.

A retirada dos estabelecimentos da lista de essenciais foi confirmada pelo secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, que participa das discussões entre os poderes e com a cúpula do Estado, durante a entrevista coletiva diária. Segundo Xavier, a intenção do governo é “fazer com que o índice de isolamento vá para os patamares ideais”. O novo decreto terá vigência até 16 de junho.

Os estabelecimentos citados — agora proibidos de funcionar — foram incluídos na lista de serviços essenciais do Estado no fim de abril, na primeira renovação do decreto de medidas de distanciamento social. Na época, outros serviços, como a retomada da indústria e da construção civil, também foram incluídos no decreto.

O comitê científico e técnico da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) justificou que parte dos serviços já estavam autorizados a funcionarem, mas o decreto anterior não deixava explícito. Entretanto, as barbearias e os salões de beleza reabriram sem a recomendação deste comitê.