Solidariedade anuncia expulsão de Dr. Jairinho depois de prisão


O partido Solidariedade expulsou o vereador Dr. Jairinho, do Rio de Janeiro, preso na manhã desta 5ª feira (8.abr.2021), por suspeita de participação na morte do menino Henry Borel Medeiros. A mãe da criança e namorada do vereador, Monique Medeiros da Costa e Silva, também foi detida.

Na noite de 4ª feira (7.abr), a sigla havia anunciado o afastamento do vereador. Depois da prisão efetuada pela Polícia Civil, no entanto, as direções da Executiva Nacional e Estadual do partido anunciaram a expulsão imediata de Dr. Jairinho de seus quadros.

“Diante dos novos fatos revelados, a Executiva Nacional do Solidariedade, em conjunto com a Estadual do partido, resolve expulsar, de forma sumária, o vereador Dr. Jairinho”, diz nota à imprensa divulgada pela direção da legenda.

Pouco antes, um dos líderes do Solidariedade, o deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP), enviou à imprensa um comunicado em que se dizia a favor da expulsão de Dr. Jairinho.

“Foi encaminhado ao Conselho de Ética um pedido de expulsão sumária do vereador Dr. Jairinho solicitado pela Comissão Executiva Nacional do Solidariedade. O vereador já estava afastado e licenciado do partido antes do anúncio da sua prisão realizada hoje. Como pai de 5 filhos, sendo 2 ainda crianças, e avô de 4 netos, repudio qualquer tipo de violência contra crianças e adolescentes. Espero que os fatos sejam apurados e esclarecidos o mais rápido possível”, afirmou o deputado.

Fonte: Poder360