Mossoró (RN) recebe segunda capacitação em empreendedorismo rural


Foto: INCRA/RN

essenta lideranças de áreas da reforma agrária localizadas em 14 municípios potiguares receberam treinamento sobre empreendedorismo rural. O evento aconteceu nesta terça-feira (10), no Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) – Campus Mossoró.

A capacitação faz parte das ações do Projeto Produtos da Reforma Agrária para o Turismo (Pra Tu), uma parceria entre o Incra e o IFRN. A iniciativa conjunta vai apoiar a entrada de produtos oriundos das 22 mil famílias moradoras dos 287 assentamentos federais do estado na cadeia produtiva e turística.

A capacitação foi dividida em dez módulos: Gestão da Propriedade Rural, Educação Financeira no Campo, Cooperativismo, Associativismo, Comercialização no Meio Rural, Embalagem e Selo no Agronegócio, Segurança Alimentar, Empreendedorismo Rural e Noções de Exportação.

Participaram do treinamento os municípios de Mossoró, Apodi, Carnaubais, Caraúbas, Santa Cruz, Porto do Mangue, Itaipú, Umarizal, São Rafael, Assu, Pendências, Angicos, Governador Dix-Sept Rosado e Afonso Bezerra.

A agricultora Francileide Lima mora no assentamento Maísa, em Mossoró, o maior do Rio Grande do Norte, com capacidade para 1,1 mil famílias. Na comunidade Agrovila Pomar, ela comercializa hortaliças e frutas. “De início podemos participar com o que já produzimos e, com o passar do tempo, incrementar outras culturas ou aumentar a produção já existente, um auxiliando os demais. O Pra Tu vai ajudar muitos assentados”, disse a agricultora da expectativa em relação ao projeto.

De acordo com o superintendente regional do Incra/RN, Marcelo Gurgel, o projeto vai impactar a economia do estado de forma positiva. “O Pra Tu vai atender os agricultores da reforma agrária, mas também outros setores envolvidos nesta ação. A reforma do prédio está em andamento e, posteriormente, haverá licitação para a contratação da empresa administradora da Central de Comercialização. Os maiores beneficiados serão os assentados e a sociedade que contará com mais um instrumento turístico”, disse o gestor.

O professor do IFRN e coordenador do projeto, Melquíades Pereira, destacou a importância do cooperativismo. “Sozinhos não conseguimos ir muito longe, por isso se cada um aqui buscar trabalhar em equipe, os resultados serão melhores”, considera.