Fábio Faria diz que 5G vai ser a revolução das empresas


O ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse nesta 5ª feira (6.mai.2021) que os investimentos gerados pelo 5G  vão conectar todas as pessoas no Brasil. Afirmou durante evento virtual do Diálogo Conexis. Existem hoje, no Brasil, 40 milhões de pessoas sem internet.

Fábio ressaltou que o 4G revolucionou a vida da população e que o 5G vai ser a revolução das empresas brasileiras. “Nós ganharemos uma década nova, uma década que nós só assistimos em filmes”.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Segundo o ministro, existem estudos que mostram que o agronegócio vai crescer 20% por ano por causa do 5G.

As prioridades da pasta para 2021, além do 5G, é o uso de recursos do Fust (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações) e o programa de debêntures para expansão da conectividade.

O ministro também ressaltou que sem a Lei Geral das Antenas, não teríamos o 5G, seria “impossível“. Segundo ele, alguns pedidos de instalação de antenas demoraram 2 ou 3 anos para serem respondidos.

5G EM TODAS CAPITAIS ATÉ 2022

O ministro afirmou na 4ª feira (6.mai) que o TCU  (Tribunal de Contas da União) deve votar o edital do leilão do 5G “em torno de algumas semanas”.

“No ano que vem todas as 27 capitais do Brasil terão 5G até julho. Nós temos hoje 82% das pessoas com internet. 18% não têm. Até 2028, vamos levar internet até todos brasileiros […]”, afirmou durante evento no Palácio do Planalto, em Brasília, de lançamento da Semana de Comunicações.

INVESTIMENTOS

O presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Leonardo de Morais, afirmou em 26 de fevereiro deste ano que os cálculos preliminares feitos pela agência indicam que a implantação do 5G trará R$ 80 bilhões em investimentos para o país.

Segundo Morais, os cálculos apontam que o valor a ser pago pelas vencedoras será de R$ 33 bilhões a R$ 35 bilhões, sem as contrapartidas. Considerando as obrigações que essas empresas terão, o valor a ser repassado cai para cerca de R$ 13 bilhões.

Fonte: Poder360