Com auxílio emergencial, governo “poupa” R$ 9,496 bi do Bolsa Família


 governo informou, nesta quarta-feira (22/9), que prevê uma economia de R$ 9,496 bilhões com o programa Bolsa Família neste ano. Isso porque os beneficiários foram transferidos, temporariamente, para a folha de pagamento do auxílio emergencial – criado para ajudar famílias de baixa renda a se estabilizarem na pandemia da Covid-19.https://197e0dba9c157430f4480e321405579d.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Os dados foram divulgados nesta tarde, por meio do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do quarto bimestre de 2021.

De acordo com o Ministério da Economia, essa verba bancará o incremento do Bolsa Família, que será rebatizado como Auxílio Brasil. O valor corresponde a 27,3% do orçamento total do Bolsa Família para o ano, que era de R$ 34,8 bilhões.

Na semana passada, o governo editou um aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para viabilizar o início do novo benefício. A gestão federal almeja conceder, no âmbito do Auxílio Brasil, subsídio de R$ 300, em média, para atender a 17 milhões de famílias. Atualmente, o Bolsa Família beneficia 14,6 milhões e possui valor médio de R$ 189.PUBLICIDADE

Segundo o portal O Globo, o novo programa representará gasto mensal para os cofres públicos de cerca de R$ 5,1 bilhões. Atualmente, esse custo é de R$ 2,7 bilhões com o Bolsa Família.

Metrópoles