Bolsonaro: eleição de Lula seria “recondução de criminoso” à cena do crime


O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta 4ª feira (12.jan.2022). Disse que, se eleito, o petista será um “criminoso reconduzido” à “cena do crime”. Também citou o ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido), cotado para a vaga de vice na chapa de Lula.

“Um só delator devolveu R$ 100 milhões. Da onde veio a grana? E querem reconduzir à cena do crime o criminoso, juntamente com Geraldo Alckmin? É isso que queremos para nosso Brasil?”, disse em cerimônia no Palácio do Planalto.

Bolsonaro disse a seus ministros que eles poderiam ser mais bem remunerados fora de seus cargos, mas que dão “cota de sacrifício” para os governos anteriores não voltarem ao Palácio do Planalto.

“A maioria de vocês poderia estar muito bem fora, mas estão aqui dando sua cota de sacrifício ajudando este Brasil a vencer a crise que se encontra no momento e fazer com que não volte à mão de bandidos, canalhas que ocupavam este espaço para assaltar o país por um projeto de poder que cujo ato final seria roubar nossa liberdade”.

Pesquisa de 2 a 4 de janeiro mostrou que o presidente Bolsonaro entrou em 2022 no mesmo patamar de avaliação dos meses anteriores. Levantamento apontou que 24% do eleitorado brasileiro acha o trabalho do presidente “bom” ou “ótimo” e 57% o considera “ruim” ou “péssimo”.

Fonte: Poder 360