Vereador Ney Lopes Jr propõe audiência pública sobre homenagem a “Conferência do Potengi”


O vereador de Natal Ney Lopes Junior encaminhou requerimento à Câmara Municipal para a realização de uma audiência pública, no mês de agosto, em que será debatida uma proposta de realização às margens do rio Potengi, localidade conhecida como Rampa, no bairro das Rocas, de “Encontro dos presidentes do Brasil e dos Estados Unidos”, em homenagem à histórica “Conferência do Potengi”, realizada neste mesmo local, em 28 de janeiro de 1943, entre o presidente Getúlio Vargas e o presidente Franklin Delano Roosevelt.

Para o vereador seria oportunidade de consolidar definitivamente Natal como uma cidade de eventos nacionais e internacionais. “O momento de crise do nosso turismo é propício para um evento como este. Precisamos encontrar soluções nas dificuldades”, afirmou.

O parlamentar justifica a sua proposta, lembrando que a cidade de Natal tem destaque histórico. “Nossa cidade possui importância idêntica à região da Normandia, na França, onde anualmente os presidentes da França e dos Estados Unidos se reúnem em homenagem ao dia “D”, o desembarque aliado na região”, explicou.

O vereador informou que já recebeu o integral apoio do presidente da Associação Brasileira de Agencias de Viagens, seccional do Rio Grande do Norte, (ABAV-RN), Abdon Gosson, que se dispõe a convidar as maiores associações de turismo do país para estarem presentes à audiência na Câmara Municipal de Natal.

HISTÓRIA
Para Ney Jr “na Normandia morreram combatentes e em Natal a ‘Conferência do Potengi’ evitou catástrofes mundiais, causadas pelo avanço nazista, que já projetava invadir a nossa cidade e torná-la um trampolim para invasão do Canal do Panamá. O acordo em Natal entre os dois Presidentes originou a heroica Força Expedicionária Brasileira e permitiu que a Força Aérea americana, instalada na maior base militar montada fora dos Estados Unidos, suprisse as frentes na chamada ‘guerra do deserto’, no norte da África, em resistência ao Eixo (união da Alemanha, Itália e Japão) que avançava”.