A evolução dos Smartphones

Uma analogia entre políticos e smartphones


Alexandre Mulatinho
Editor do Blog Tribuna da Justiça

Na atual conjuntura onde a falta de confiança nos governantes chega aos limites do absurdo penso que paira na mente do eleitorado a completa desconexão da postura de parte dos políticos diante da realidade nua e crua.

Algo parecido com o descarte de alguns tipos de smartphones que de um momento para outro deixam de rodar determinados aplicativos. Daí jogamos o aparelho num canto da gaveta.

Apesar desses políticos, assim como os aparelhos móveis terem sido uma parte importante da nossa história, eles já não oferecem a capacidade necessária para expandirmos as funções dos nossos “aplicativos” no futuro; que são versões melhoradas para educação, saúde, segurança, geração de emprego e renda, justiça social, por exemplo.

A economia mudou. Ela está cada dia mais integrada as novas tecnologias e numa outra dinâmica disruptiva. Vários setores passam por um período de transição, em que precisam romper com antigos modelos para atender às demandas dos consumidores. Na políca também.

Assim, não resta outra saída para alguns modelos atuais da classe política. Ou mudam de atitude e se reconectam com a sociedade ou serão descartados nas futuras eleições.