TSE pede que Dilma se manifeste sobre Gilmar relatar ações de cassação


O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Dias Toffoli pediu nesta quinta-feira (15) que a presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente, Michel Temer, se manifestem sobre a eventual indicação do ministro Gilmar Mendes para a relatoria dos pedidos de cassação contra os dois políticos que estão em análise na corte.

Gilmar Mendes, vice-presidente do TSE e ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), tem feito fortes críticas à gestão petista e defendido uma ampla investigação da campanha à reeleição da presidente pela Procuradoria Geral da República e pela Polícia Federal.

Em sua decisão, Toffoli pede as considerações de Dilma e Temer porque a ministra Maria Thereza de Assis Moura abriu mão da relatoria de uma das quatro ações que pedem a perda do mandato dos dois. A ministra teria indicado que os casos deveriam ficar nas mãos de Gilmar Mendes, uma vez que foi o voto dele a favor da abertura de investigação da campanha que acabou seguido pela maioria do tribunal.

O presidente do TSE também quer saber como a petista e o peemedebista avaliam a possibilidade das quatro ações tramitarem em conjunto no TSE.

A manifestação de Dilma ocorrerá através dos advogados. A solicitação do TSE sobre a relatoria ficar com Gilmar Mendes também se estende ao PSDB, que é o autor da ação contra os políticos.

O advogado da campanha de Dilma, Flávio Caetano, classificou a decisão do presidente do TSE com “positiva e oportuna”.

Caetano afirmou que ainda fará uma avaliação sobre as considerações feitas pelos ministros durante o julgamento sobre as relatorias. Alguns integrantes do TSE defenderam, por exemplo, que as ações deveriam ser conduzidas pelo ministro Luiz Fux, uma vez que foi o primeiro a receber um pedido de investigação da campanha.

Ao todo, o TSE tem quatro processos que podem levar a perda do mandato de Dilma e Temer.