TSE estuda possibilidade de firmar parceria com universidade para inibir fake news no WhatsApp
19 de outubro de 2018

TSE estuda possibilidade de firmar parceria com universidade para inibir fake news no WhatsApp


Na tarde desta quarta-feira (17), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sediou reunião que teve como tema a apresentação de iniciativas para inibir a troca de mensagens com informações falsas por meio do WhatsApp. A convite do Tribunal, o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e coordenador do projeto Eleições sem Fake, Fabrício Benevenuto, apresentou a convidados e a  integrantes do Conselho Consultivo sobre Internet e Eleições os sistemas de monitoramento desenvolvidos pelo grupo da universidade para conter a disseminação de fake news.

O secretário-geral da Presidência do TSE, Estêvão Waterloo, avaliou como exitosa a reunião e afirmou que o TSE estuda a possibilidade de firmar uma parceria com a universidade já para o segundo turno do pleito deste ano e também para eleições futuras.

Fabrício Benevenuto explicou que os sistemas desenvolvidos pelo grupo são inovadores e ajudam a entender o fenômeno de desinformação que está ocorrendo no processo eleitoral. Ele acredita que dessa conversa inicial possa surgir uma parceria que venha gerar bons frutos.

“O projeto pode trazer informações relevantes sobre as fake news e contribuir para as ações da Polícia Federal, do TSE e do Ministério Público”, ressaltou o professor.

Além de representantes do TSE, participaram do encontro integrantes do Ministério Público Eleitoral (MPE), da Polícia Federal (PF), da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e do Centro de Defesa Cibernética (CDCiber), vinculado ao Ministério da Defesa.