TJRN impulsiona digitalização de processos em tramitação na sede e no interior


Prioridade total da atual administração do Poder Judiciário potiguar, o uso da tecnologia da informação e da inteligência artificial para agilizar a tramitação de processos dá mais um passo. O Tribunal de Justiça iniciou a digitalização dos processos no interior do estado. Na capital, o serviço já está funcionando. Até outubro, a Secretaria Judiciária do TJRN deverá ter digitalizado todos os processos que estejam prontos para sentença. Inicialmente, 600 processos estão sendo digitalizados. O acervo que já subiu para a Segunda Instância, para digitalização, soma 20 mil processos físicos.

Uma nova era se abre para a Justiça Estadual segundo o presidente do TJRN, desembargador João Rebouças. “O processo virtual é uma quebra de paradigma para o Poder Judiciário e torna-se um fator favorável para acelerar o julgamento de processos”, salienta o dirigente do Poder Judiciário em entrevista ao programa Jornal 96, na manhã desta terça-feira (29). “Não vamos medir esforços para dar uma resposta à sociedade, lutar cada dia para sermos um prestador de serviço cada vez melhor, pois a missão do juiz é julgar, e a digitalização é mais um passo neste sentido”, observa o presidente.

Esta ação do TJRN promove uma economia real para o Poder Judiciário com aluguel de imóveis usados para guardar processos, diminui gastos com papel. Para se ter a dimensão disso, A Secretaria Judiciária do Tribunal usa 10 mil folhas de papel ofício, em termos de média mensal. Para a secretária Judiciária do Tribunal, Walteíze Barbosa, a economia provoca ainda ganho na rapidez do trâmite processual e dá mais transparência ao cidadão. Hoje, pela manhã, ela falou sobre as ações de digitalização, ao vivo, durante a edição do Bom Dia RN, da InterTV Cabugi.

A comarca de Areia Branca iniciou a digitalização de processos físicos da Justiça Estadual, na segunda-feira (28), em fase piloto. Servidores da comarca de Mossoró estão reforçando o trabalho da equipe local. Nesta fase, ao menos 219 processos prontos para sentença serão digitalizados ao longo da semana.

A digitalização de todo o acervo físico da Justiça Estadual até o fim de 2019 foi uma das metas estabelecidas pelo presidente do TJRN, desembargador João Rebouças, em sua posse no último dia 7 de janeiro. Este procedimento é uma das etapas finais para a implantação completa do Processo Judicial Eletrônico (PJe) no Rio Grande do Norte, sistema que já foi instalado em todas as comarcas do Estado. Assim, as novas ações que ingressam na Justiça Estadual potiguar já são eletrônicas e as que tramitavam em papel serão virtualizadas.