TCE aprova Plano de Logística Sustentável

TCE aprova Plano de Logística Sustentável


“Suprir as necessidades do presente, sem comprometer a possibilidade das futuras gerações satisfazerem as necessidades de seu tempo”. Esta máxima associada ao desenvolvimento sustentável, extraída do relatório “O Nosso Futuro Comum”, publicado em 1987 pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, passou a ser uma preocupação incorporada ao cotidiano do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN), sobretudo em decorrência do Plano de Logística Sustentável – PLS, aprovado à unanimidade dos conselheiros na sessão do Pleno de terça-feira, 20 de novembro.

“As organizações públicas têm um papel fundamental e uma contribuição significativa a dar, por serem criadoras e operadoras de processos de produção e consumo, que demandam muitos recursos e, em geral, causam grande impacto no meio ambiente”, justificou o presidente do TCE, conselheiro Gilberto Jales, na ordem administrativa da sessão. O PSL está associado às ações de cidadania, caracterizado como um instrumento de planejamento que define ações, metas, prazos de execução e formas de avaliação e monitoramento, permitindo à Instituição desenvolver uma consciência ambiental, social e economicamente sustentável.

O documento trata de questões aparentemente simples, como o consumo de água e energia elétrica, até o uso de veículos e a capacitação dos servidores para o trabalho de forma sustentável. O tema Responsabilidade Socioambiental foi regulamentado na Corte de Contas pela Resolução nº 014/2017-TCE/RN que instituiu o Programa de Gestão Ambiental e de Responsabilidade Social. A partir daí, buscando contribuir de uma maneira mais eficiente para uma transformação na cultura institucional, iniciou a elaboração e execução do PLS.

O Programa de Logística Sustentável do TCE foi criado objetivando consolidar, organizar, aprimorar e sistematizar as boas práticas de sustentabilidade. Tem como objetivos específicos:  1. Promover a gestão eficiente e eficaz dos recursos ambientais e econômicos; 2. Incluir critérios de sustentabilidade, sempre que possível, em suas aquisições e contratações; 3. Adaptar as instalações e as edificações para melhor utilização e aproveitamento dos recursos naturais; 4. Estabelecer parcerias, visando à reciclagem de resíduos ou à destinação ambientalmente correta; 5. Promover a qualidade de vida no ambiente do trabalho; 6. Capacitar o corpo funcional e sensibilizar a força de trabalho auxiliar para conscientização da necessidade de adoção de hábitos voltados ao bem estar social e ao meio ambiente ecologicamente equilibrado; 7. Aprimorar a comunicação institucional, interna e externa, sobre as medidas socioambientais adotadas pelo TCE/RN.

A Comissão Gestora do PLS TCE-RN (Portaria nº 235/2018-GP/TCE) é integrada pela seguinte equipe:  Presidente e representante das Ações Socioambientais, Marília do Socorro da Cunha Lima; representantes do Controle Externo, José Monteiro Coelho Filho;  do Planejamento e Gestão Estratégica, César Gláucio Torquato Reginaldo;  do Patrimônio e Logística, Taise Forte Dos Santos;   do Orçamento e Finanças, Anderson Brenno da Silva Monteiro;  da Engenharia,  Flavio Grande Ramalho;  da Tecnologia da Informação,  José Alex de Sousa;  da Escola de Contas,  Ruth Lopes Rocha Diniz Nunes; além do pessoal de apoio: Amanda Brito Bezerra Andrade e  Raiana de Freitas Paludo.