Sistema GPS-Jus permite acompanhamento de metas do CNJ por unidades judiciárias do TJRN
09 de julho de 2018

Sistema GPS-Jus permite acompanhamento de metas do CNJ por unidades judiciárias do TJRN


Entre janeiro e maio de 2018, a 1ª Instância da Justiça Estadual do Rio Grande do Norte julgou 58.331 processos. No mesmo período, foram recebidos 58.906 novos processos. Com estes números, a primeira instância do Poder Judiciário potiguar alcançou nos primeiros cinco meses de 2018 o cumprimento de 101,3% da meta de produtividade estabelecida pelo Conselho Nacional de Justiça: julgar número de processos superior aos recebidos no mesmo período (Meta 1).

Os dados são do sistema GPS-Jus, ferramenta gerenciada pela Secretaria de Gestão Estratégica (SGE) do Tribunal de Justiça do RN, e que disponibiliza para magistrados e servidores informações estatísticas de todas as unidades judiciárias do Rio Grande do Norte, facilitando a gestão e definições de estratégias para enfrentar o acervo de processos existentes na Justiça Estadual potiguar.

Uma das seções existentes no GPS-Jus é relativa às metas do CNJ. Com os relatórios gerados pelo sistema, os gestores podem identificar o desempenho de cada unidade judiciária e o percentual de cumprimento de cada uma das metas por estas unidades.

Além disso, o GPS-Jus fornece ao usuário o quantitativo de processos relacionados a cada meta e a partir dessa relação o gestor pode acessar os processos de forma individual. O sistema traz diversos filtros relativos à movimentação processual, como o de número de dias parados ou os conclusos para sentença, de forma a identificar quais necessitam ser atacados com prioridade.

As informações geradas pelo sistema são consolidadas a partir dos três sistemas processuais atualmente em uso pelo Judiciário potiguar (PJe, SAJ e Projudi), abrangendo seis bases de dados diferentes. Desse modo, o GPS-Jus disponibiliza para consulta direta do usuário informações e estatísticas que antes precisavam ter sua coleta solicitada à própria SGE ou à Corregedoria Geral de Justiça.