Projeto_Escola_Aberta_2

Projeto Escola Aberta: Esmarn apresenta Residência Judicial para estudantes de Direito


A Escola da Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn) realizou nesta terça-feira (2) mais uma ação do projeto “Escola Aberta”, cujo objetivo é apresentar a instituição e seus programas para estudantes universitários. A primeira edição recebeu os alunos do 8° e do 9° períodos do curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O professor da UFRN e advogado, Erick Pereira, explicou que a iniciativa é uma forma de mostrar aos estudantes a importância da função do magistrado, além de despertar a curiosidade para aqueles que têm interesse em seguir a carreira da magistratura. “Nós temos que ser agentes transformadores de garantia das instituições. A respeitabilidade àqueles que produzem normas de decisão é fundamental para vocês que serão o futuro”, afirma.

Também presente no evento, o juiz Artur Cortez, coordenador dos Cursos de Formação de Servidores, apresentou a importância que a Esmarn tem na formação dos quadros técnicos de servidores e magistrados do Tribunal de Justiça (TJRN). “A Escola da Magistratura deve refletir na preparação de magistrados que representam a pluralidade democrática que existe em nossa sociedade”, ressalta.

O juiz Andreo Aleksandro, coordenador administrativo da Esmarn, ressaltou a vocação como aspecto importante para seguir a carreira da magistratura. Nesse sentido, citou a relevância do Programa de Residência Judicial no preparo teórico e prático para aqueles que pretendem atuar seguir a carreira.

“O que a gente vai fazer quando se formar? A maior parte de vocês já deve se perguntar e preocupar com isso. A Escola da Magistratura está atenta a este despertar  de novos talentos, em especial para a magistratura”, destaca.

Por fim, as servidoras Helena Vila Nova e Karla Correa explicaram como funciona o Programa de Residência Judicial, apontando todas as etapas, regras, possibilidades e forma de ingresso.

O estudante João Ricardo, que cursa o 9° período do curso de Direito da UFRN, afirma que mesmo com sua grande curiosidade sobre a carreira da magistratura, ainda ficou bem surpreso com tudo o que é oferecido pela Residência.

“Por mais que a gente estude na universidade como funciona, por mais que a gente faça uma visita ou outra pontual, o Programa de Residência Judicial na magistratura é sem igual para conhecer o dia a dia da carreira, tanto no sentido da formação quanto no sentido das atividades diárias”, afirma.