Projeto de Lei busca garantir atendimento em qualquer unidade de saúde da cidade


O atendimento básico de saúde aos natalense deverá passar por mudanças, isso porque está em tramitação no legislativo municipal, o Projeto de Lei N° 36/2019, de autoria do vereador Luiz Almir (AVANTE), que assegura a qualquer cidadão o direito de atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Pronto-Atendimento (UPA), mesmo que ele esteja fora da sua área de cadastramento, cobertura ou abrangência. Atualmente, Natal conta com 58 unidades básicas de saúde, distribuídas ao longo dos 34 bairros para atender os mais de 877 mil natalenses. Com a Lei, por exemplo, quem mora na Zona Norte poderá ser atendido em uma unidade de saúde da zona Sul, ou vice-versa. De acordo com o autor da matéria, a Lei vai garantir aos munícipes o fim da limitação geográfica no atendimento em saúde.

“Esse Projeto de Lei é um dos de maior alcance social que eu já vi, inclusive elogiado pelo Secretário Municipal de Saúde, porque nele vamos tirar a discriminação com as pessoas mais pobres da cidade. A pessoa está em Petrópolis doente, mas ela mora no Conjunto Santa Catarina, na zona Norte, aí ela chega à unidade de saúde de Petrópolis e não pode ser atendida, porque está fora do bairro que mora, a pessoa está fora da área de atendimento. É preciso entender que saúde não tem área, saúde tem pressa. Essa, inclusive, vai beneficiar os moradores de áreas que hoje não possuem unidade de saúde, como o Conjunto dos Garis, a serem atendidas em qualquer posto de saúde da cidade”, afirmou Luiz Almir.

Moradora da zona Norte, a dona de casa Lucimar Alves é usuária da Unidade Básica de Saúde do Conjunto Parque dos Coqueiros. Segundo ela, vai ser mais fácil ter acesso a procedimentos médicos e especialidades que não são disponíveis no bairro em que mora ou na mesma região. “Muito bom um projeto como esse, pois eu que vivo saindo de casa e se precisar de atendimento médico em outra parte da cidade, poderei ser atendida sem me preocupar em perder meus compromissos do dia. E se não tiver um tipo de especialidade no meu bairro vou poder ir a outro. Vai ser muito bom para todos, principalmente para quem trabalha em bairros distantes do seu domicílio fixo”, ressaltou a moradora.