Procon Mossoró alerta consumidores sobre como evitar armadilhas na Black Friday

Procon Mossoró alerta consumidores sobre como evitar armadilhas na Black Friday


Com a chegada da última sexta-feira de novembro, as lojas e os consumidores se movimentam para aproveitar a Black Friday. Entretanto, o consumidor precisa está atento não apenas as oportunidades, mas as armadilhas e pegadinhas comuns nessa data. Pensando nisso, o Procon Mossoró orienta sobre o que fazer antes de efetuar a compra, principalmente pela internet.

A diretora do órgão de Proteção ao Consumidor em Mossoró, Vera Araújo, alerta sobre a prática de alguns lojistas de aumentar o preço do produto antes da Black Friday só para dizer, na data, que há um desconto. “Isso é considerado maquiagem de preço. Por isso, o ideal é que o consumidor monitore o preço do produto desejado ou use sites de comparação que mostram histórico de preço nos últimos meses”, orienta.

Outra armadilha nesse período é para as compras na internet. O consumidor encontra uma boa promoção e quando fecha o pedido o valor final é diferente do que foi anunciado. Para essas situações, o Procon orienta fotografar todo o processo de compra com o preço do produto, nome da loja, data e horário. “Dessa forma, o consumidor estará documentado se precisar registrar uma reclamação em órgãos de defesa do consumidor”, pontua Vera.

Ainda nas compras pela internet, o Procon orienta o consumidor a desconfiar de descontos incríveis, o que pode direcionar para sites falsos. Uma dica é verificar se a empresa tem CNPJ e se ele está ativo. Também é importante acessar o histórico de reclamações no Procon de seu município e no site consumidor.gov.br, do Ministério da Justiça e no https://www.reclameaqui.com.br/, para verificar a reputação da loja.

Promoções falsas também costumam circular por email ou WhatsApp, induzindo o consumidor a entrar em sites maliciosos que podem infectar seu computador ou celular e roubar dados. A dica do Procon para essa situações é verificar a página oficial da empresa, por outro aparelho, para confirmar se há mesmo a promoção. “Se desconfiar da mensagem, não clique em nada, nem a repasse para outros contatos”, enfatiza a diretora do Procon.

Em 2017, o Procon Mossoró recebeu queixas de transações realizadas durante a Black Friday, principalmente com relação a maquiagem de desconto, quando se aumenta o preço antes da data para, em seguida, aplicar um desconto que, na verdade, iguala o desembolso do consumidor com o valor anterior. Também foram identificados casos em que o produto ou o serviço divulgados na publicidade das lojas e sites não estava disponível no estoque da loja física ou na loja virtual. “Nesse caso, é configurado publicidade enganosa”, explica Vera.