49830043197_f8757771b7_o-678x381

Prefeitura de Mossoró apresenta quantitativo de leitos e alta ocupação de pacientes de outros municípios


O último informe epidemiológico atualizado pela Secretaria Municipal de Saúde, no dia 14 de maio, apresenta um panorama geral do novo coronavírus (COVID-19) em Mossoró. Entre as informações presentes no levantamento, além da taxa de hospitalização em Mossoró no período de 18/03 a 14/05 de 256 pacientes, estão apresentados os casos hospitalizados segundo município de residência, com cerca de 35% dos leitos em Mossoró ocupados por pacientes de outros municípios.

De acordo com os dados, nesse período foi registrada a hospitalização de 256 pacientes, entre estes 73 foram classificados como casos suspeitos, 114 confirmados e 69 descartados. Ainda segundo o levantamento, 34,8% dos pacientes hospitalizados em Mossoró no período residem em outros municípios e 65,2% são de Mossoró.

Outra informação presente no estudo da Secretaria Municipal de Saúde demonstra o quantitativo de leitos de UTI e Clínicos (públicos e privados) disponíveis em Mossoró.

Atualmente, Mossoró conta com 62 leitos de UTI (Públicos e Privados), distribuídos da seguinte forma: 20 leitos de UTI no Hospital São Luiz (públicos), 10 leitos de UTI para gestantes e puérperas na Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e Infância de Mossoró (públicos), 15 leitos de UTI no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) (públicos), 1 leito de UTI pediátrico custeado pela Prefeitura no Hospital Wilson Rosado (públicos), 16 leitos de UTI em Hospitais privados.

Em relação aos leitos clínicos, a cidade conta com 80 leitos clínicos e 7 Unidades Provisórias de Isolamento (UPIs) públicos e privados, sendo: 35 leitos clínicos na Unidade Hospitalar de Campanha do Belo Horizonte (públicos /custeado exclusivamente pela Prefeitura de Mossoró), 30 leitos clínicos no Hospital São Luiz (públicos), 15 leitos clínicos em hospitais privados, 7 leitos de UPIs no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) (públicos).

O grande número de pacientes de outros municípios se deve ao fato de Mossoró ser cidade pólo para a Região Oeste do Rio Grande do Norte, o que demonstra a grande necessidade de ampliação dos leitos de responsabilidade constitucional do Governo do Estado.