05 de setembro de 2018

PGJ apresenta Relatório Anual de Gestão na Assembleia Legislativa


O procurador-geral de Justiça (PGJ), Eudo Rodrigues Leite, apresentou nesta terça-feira (4), na Assembleia Legislativa, o Relatório de Gestão 2017 do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN). O documento é uma resposta à sociedade sobre o trabalho desenvolvido pela instituição no último ano. Ele contém os números relativos à atuação das promotorias e procuradorias de Justiça; bem como, das atividades e projetos desenvolvidos pelas unidades administrativas. Para o procurador-geral de Justiça, os destaques são referentes às ações de economicidade, transparência e aproximação da população por parte da instituição.
“O Ministério Público tem feito essa prestação de contas à sociedade potiguar, e aos demais poderes, como forma de deixar claro todas as medidas que estamos tomando. O documento registra, por exemplo, mais de R$ 6 milhões de economia em despesas. Nossas ações de diálogo com a sociedade, como o canal de comunicação pelo WhatsApp, e através do reforço de atuação nas redes sociais. Precisamos nos comunicar com a sociedade, falar e ouvir”, disse Eudo Leite.
Nesse ano, a novidade é o formato como foi apresentado. Nos anos anteriores o relatório era divulgado através de uma publicação com tiragem superior aos 200 exemplares, mas dessa vez passou a ser digital. A economia para a impressão das mais de 280 páginas foi de quase R$ 12 mil. “Dando mais uma sinalização do que a gente espera fazer no Rio Grande do Norte: mais com menos”, o procurador-geral de Justiça.
Uma cartilha de apresentação e um pendrive com todo o relatório anual de gestão 2017 é disponibilizado a todos os poderes, Governo do Estado e universidades. O conteúdo também pode ser acessado online através de um QR Code.
Na ocasião estiveram presentes, ainda, a procuradora-geral de Justiça adjunta, Elaine Cardoso de Matos Novaes Teixeira; o chefe de gabinete do MPRN, Carlos Henrique Rodrigues da Silva; e o coordenador jurídico administrativo da Procuradoria-Geral de Justiça, Oscar Hugo de Souza Ramos.