Nutricionista explica como manter a alimentação saudável durante a quarentena


A rotina dos brasileiros e de todos que enfrentam a pandemia do novo coronavírus mudou totalmente. As pessoas que antes saíam para o trabalho e faziam suas alimentações na rua, agora se vêm dentro de casa adequando os hábitos alimentares. Para enfrentar essa fase, o nutricionista do Hapvida Saúde, Alexandre Neves, explica que a receita é simples.

”O fundamental é ter uma alimentação balanceada com verduras, uma variedade de frutas para que você possa ter vários tipos de nutrientes diferenciados e assim contribuir para a imunidade, afinal o coronavírus, como outros tipos de vírus, tem um impacto nocivo em organismos com baixa imunidade. Não se alimentar direito contribui para reduzir a imunidade, deixando o corpo mais suscetível às contaminações”, afirma.

O momento é de manter e preservar a saúde, para isso, é necessário evitar alguns certos tipos de alimentos. O especialista nutricional ressalta que é necessário evitar, neste período de isolamento social, o excesso de bebidas alcoólicas e a ingestão de gordura. ” As pessoas confinadas em casa estão procurando um prazer imediato em alimentos ricos de açúcares e gordura, principalmente as crianças consumindo doces e biscoitos como uma espécie de alternativa ‘curinga’ nesse período. Esses alimentos não contribuem nesse momento em que a gente precisa do corpo apto com o sistema imune bem”, explica Alexandre Neves.

Por outro lado, existem relato de pessoas que estão consumindo melhor em casa por ter mais tempo de preparar as alimentações. Para quem está acostumado a comer fora, esse é um bom momento para readequar o paladar e ter uma alimentação mais saudável. ” A participação de toda a família no preparo das saladas, por exemplo, é ideal para a interação. Podem explorar receitas fáceis e saudáveis, afinal o consumo em excesso de alimentos gordurosos podem aumentar os índices de colesterol e glicemia”, enfatiza o nutricionista do Hapvida Saúde.

Nesse momento de pandemia, os médicos e especialistas recomendam muito as vitaminas C e D, além do Zinco. Neves recomenda que ” a vitamina C pode ser encontrada nas frutas: caju, laranja e acerola, por exemplo, ajudam na manutenção do sistema imunológico. O Zinco pode encontrado em grãos, por exemplo, na castanha e a Vitamina D em absorção pelos alimentos é pequena, porque o ideal, e a melhor fonte, é tomar um sol, para ajudar nessa reposição, um sol de 15 minutos, tudo isso aliado a atividade física ”, finaliza.