Flamengo vence o Palmeiras e sobe na tabela do Brasileirão


O Flamengo, enfim, venceu um adversário que ocupa o G6 do Brasileirão, ainda que tenha sido instável no 2 a 0 sobre o Palmeiras, no Mané Garrincha, em Brasília. Independentemente, o resultado é bom sinal porque o cenário do campeonato, a oito rodadas do fim, coloca diante do rubro-negro jogos importantes contra concorrentes direitos para a conquista do Brasileirão. Além do Grêmio, que está em sexto, a tabela reserva partidas contra o líder no momento, Internacional, e o atual segundo colocado, o São Paulo.

Os gols foram de Luan, contra, e Pepê. Ao desbancar um dos finalistas da Libertadores, o Flamengo chegou ao terceiro lugar, com 55 pontos, quatro a menos que o próprio Inter. O Fla também tem um jogo a menos que os dois times que estão acima.

A vitória em Brasília premia algumas escolhas de Rogério Ceni. Em termos comportamentais e posicionais, a estratégia de marcar pressão sobre o Palmeiras foi crucial para o melhor desempenho no primeiro tempo. Na escalação, a opção de começar com Willian Arão na zaga, usando Diego e Gerson como volantes.

A lesão de Rodrigo Caio, com meia hora de jogo, é notícia ruim para a continuidade do Brasileirão. Nessa aí, Ceni precisou recorrer a Gustavo Henrique. Mesmo assim, o time chegou ao segundo jogo seguido sem levar gols. Pela primeira vez nesta Série A.

Na frente, o enredo do Flamengo foi criar chances, mas pecar nas finalizações – especialmente com Gabigol. A vantagem só nasceu por causa de uma trapalhada entre os zagueiros palmeirenses. No afã de afastar da pequena área, Kuscevic chutou a bola em cima de Luan e ela voltou para o gol. Contra.

No segundo tempo, o Palmeiras ficou mais compacto e se lançou à frente. O Flamengo perdeu o ímpeto físico e o domínio de território. Os riscos foram inevitáveis. Gabriel Menino, por exemplo, teve uma chance claríssima, praticamente na marca do pênalti. Errou, assim como fizera Willian Bigode ainda aos quatro minutos de partida. Erros que custaram caro.

Outra convicção de Rogério Ceni envolve o meia Pepê. O jogador de 23 anos passou a entrar mais nas partidas quando o treinador chegou ao clube. Contra o Palmeiras, ele aproveitou uma bola que sobrou na área após jogada pelo alto e trouxe tranquilidade ao fazer o segundo gol.

– Fiquei praticamente um ano e meio só treinando. É uma vitória importantíssima para a gente, que coloca a gente na briga pelo título mais forte ainda – disse Pepê.

O próximo desafio do Flamengo é contra o Athletico, domingo. Bruno Henrique é desfalque porque levou o terceiro cartão amarelo.