Em Mossoró, cesta básica teve custo médio de R$ 257,35 no mês de agosto
06 de setembro de 2018

Em Mossoró, cesta básica teve custo médio de R$ 257,35 no mês de agosto


O dado foi levantado na Pesquisa de Determinação do Preço da Cesta Básica em Mossoró, realizada no dia 30 de agosto pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (SEDAT). Composta de 22 produtos de consumo básico para alimentar uma pessoa adulta no período de 30 dias, a média foi calculada levando em consideração os preços praticados em nove estabelecimentos da cidade.

Para uma família média, o custo da cesta ficou em R$ 772,05 (setecentos e setenta e dois reais e cinco centavos)um aumento de R$ 2,55 (dois reais e cinquenta e cinco centavos) em relação ao mês de julho (R$ 769,80). Os números são calculados conforme a metodologia utilizada pelo DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). “Fazemos esse acompanhamento para, além de vermos a variação propriamente dita, auxiliarmos a população na busca pelo melhor preço“, pontuou Lahyre Rosado Neto, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico.

Os produtos que apresentaram maior percentual de diferença entre estabelecimentos foram: o sal com variação de 310,71%, oscilando entre R$ 0,28 e R$ 1,15 o quilo; o tomate que teve variação de 227,27%, encontrado entre um mínimo de R$ 0,88 a um máximo de R$ 2,88 o quilo; a mortadela 215,37%, sendo encontrada entre R$ 4,75 e R$ 14,98 o quilo; a farinha de mandioca 195,24%, variando o quilo entre R$ 1,89 e R$ 5,58; o cuscuz 123,19%, oscilando entre R$ 0,69 e R$ 1,54 pacote de 500g; o óleo 110,03%, variando entre R$ 2,99 e R$ 6,28 a garrafa de 900 ml; a salsicha 100,80%, achada entre um mínimo de R$ 4,98 a um máximo de R$ 10,00 o quilo.

Em Mossoró, a pesquisa é realizada pela SEDAT mensalmente. Os números de Agosto foram coletados no último dia do mês, em nove estabelecimentos diferentes. Foram levantados os preços dos produtos que apresentam o menor valor sem considerar as marcas. “É importante salientar que os preços verificados dizem respeito aos dias em que a coleta foi realizada, dessa forma, podem ser diferentes atualmente, já que estão sujeitos a mudança conforme a data da compra, até por ocasião de ofertas e promoções”, explicou o secretário.