Conselho Nacional de Justiça conclui da novela da lista tríplice do TRT-RN


Foram 15 votos: Cinco com o relator Mário Guerreiro (pela tese de anular geral a votação) contra três com o conselheiro Toffoli (trocando Marisa Almeida por Eduardo Rocha) e sete com a tese vencedora do conselheiro André Godinho (trocando Marisa Almeida por Eduardo Rocha e anulando os atos posteriores)

Venceu o voto médio do Conselheiro André Godinho que anulou o voto do desembargador Bento Herculano, colocou Eduardo Rocha na lista e anulou a terceira rodada para que o TRT-RN faça uma nova votação com os demais candidatos.

A decisão foi em sessão plenária desta terça-feira (30), por videoconferência, retomando o processo sobre a vaga do Quinto Constitucional do TRT-RN.

A reclamação foi do advogado Eduardo Rocha, preterido na lista tríplice, que alegou favorecimento à advogada Marisa Almeida via laços familiares e societários com o atual presidente do TRT/RN, Bento Herculano, que negou favorecimento.

A terceira vaga que era de Augusto Maranhão, será novamente escolhida. Na terceira vaga concorre: Augusto Maranhão, Lúcia Jales, Marisa Almeida e Eduardo Gurgel.