Banco do Brasil libera R$ 16 bilhões para o custeio da safra 2021-2022


O Banco do Brasil vai liberar R$ 16 bilhões em crédito para produtores rurais comprarem insumos antecipadamente para a safra 2021/2022. O custeio antecipado, anunciado nesta 3ª feira (23.fev.2021), reduz o valor gasto para produção e melhora os resultados econômicos do setor.

A verba é voltada para o financiamento de lavouras de soja, milho, algodão, café, arroz e cana-de-açúcar. Produtores médios podem pedir até R$ 1,5 milhão ao Banco do Brasil e pagar em até 14 meses, com taxa de juros de 5% ao ano. Já os negócios agropecuários têm linha de crédito de até R$ 3 milhões, com o mesmo prazo de pagamento, mas com taxa de 6% ao ano.

Segundo comunicado do Banco do Brasil, as linhas de crédito permitem que os produtores avaliem o melhor momento para comprar os insumos. A liberação de verba voltada ao setor já foi realizada nas últimas 3 safras. No ano passado, o banco registrou aumento de 19% nos custos de produção de fevereiro a outubro, que correspondem ao período de liberação do crédito antecipado e a concentração de plantio.

Segundo o banco, a compra antecipada permite “melhores condições negociais, maior segurança quanto ao recebimento dos insumos no período adequado e possibilidade de melhores retornos econômicos à atividade”.

Em um evento online de lançamento da iniciativa, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou que o crédito antecipado é necessário para o setor, que cada vez apresenta melhores resultados. “As contratações nessa safra, até janeiro, foram de R$ 135,4 bilhões, e de R$ 72,7 bilhões para custeio. Essa análise de crédito era um pedido de toda classe produtora”, disse.

Fonte: Poder360/Foto: Sérgio Lima